Internet na família: um mal necessário?

“Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda espécie de mal. O mesmo Deus de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. (1 Tessalonicenses 5:21-23)

A Internet, sem dúvida alguma, está no hall das últimas grandes descobertas tecnológicas realizadas pelo homem. A rede mundial de computadores possui características impressionantes: é instantânea, de alcance mundial; possui o maior acervo de informações do mundo; é descentralizada, flexível e adaptável a um nível surpreendente. O internauta pode construir uma presença ativa no espaço cibernético e transmitir, com opções de se manter no anonimato ou não, sua mensagem para o mundo em fração de segundos. A Internet também é facilitadora, no sentido de que a pessoa pode operacionalizar negócios sem mesmo se dar o trabalho de sair de casa. E não só isso. Hoje é possível, inclusive, casar-se por meio apenas de um clique à rede mundial. A sua evolução chega a ser assustadora. Por outro lado, assistimos também diariamente suas tristes consequências: prostituição, mentira, roubo, destruição de lares, vícios, satanismo, vírus, exploração do bizarro, doenças físicas e psíquicas, depressão dentre outros inumeráveis males. A Internet está entre uma das principais causas pela destruição espiritual do ser humano. Essa dependência se inicia desde uma simples intenção de passar tempo numa sala de bate-papo a encontros e fantasias recheadas de perversidade e promiscuidade.

O grande segredo está no seu manuseio, nos objetivos propostos. Ela pode ser utilizada como um instrumento de bênção, no resgate, evangelização e salvação de muitas vidas; como também pode levar um cristão a um grau de dependência e encarceramento incalculáveis.

Rodrigo era um jovem, solteiro, comprometido com Deus e a Sua Obra. Tinha vida de oração e prazer em falar do Amor de CRISTO. Era comumente convidado a pregar nos cultos, a louvar e a instruir jovens a andarem no caminho do Senhor. Até o dia em que sentiu o desejo incontrolável de freqüentar uma dessas inúmeras salas de bate-papo que existem por aí. O que no princípio era um passatempo, uma distração, em pouco tempo se tornara num instrumento de poderosa cadeia espiritual. Foi numa dessas salas que ele conheceu Bianca, uma moça muito bonita, adepta ao espiritismo e com a mente e o coração cativos às coisas do mundo. Ambos se apaixonaram e logo começaram a namorar. Rodrigo, agora, deixara sutilmente de ir aos cultos e de fazer a obra de DEUS. Passou a frequentar ambientes regados ao álcool, drogas, prostituição e a reuniões esp. Conheceu um mundo maravilhoso para o pecado. As relações sexuais eram comuns. Rodrigo morreu espiritualmente. Conheceu uma vida de decadência e miséria extremas. Perdeu tempo, o equilíbrio, muito dinheiro, o seu caráter ilibado e, principalmente, a presença de DEUS. Quando se deu conta da situação em que se encontrava já havia passado anos. Passou a fazer um tratamento profundo contra a dependência e o vício. A moça, por quem um dia fora muito apaixonado, roubou-lhe tudo, não o deixou completamente com nada. Conheceu um outro rapaz na mesma Internet e, quando o Rodrigo não tinha mais nada a lhe oferecer, trocou-lhe por outro.

O recomeço nesses casos é quase sempre muito difícil. Hoje há inúmeras famílias sendo destruídas por causa do vício da Internet. Maridos e esposas saindo de casa, filhos enclausurados, gerações e gerações inteiras comprometidas.

Por outro lado, há vários testemunhos de pessoas que foram salvas através de algo relacionado à Internet, que leu, ouviu ou viu. Também não podemos cair nos extremos e dizer que nada na rede mundial tem utilidade. Como disse anteriormente, é preciso saber utilizá-la para que ela não se torne um instrumento de prisão espiritual. Há vários sites cristãos, estudos, testemunhos, livros, músicas, pregações e até cultos on line. Para quem estuda, há vários sites de informações científicas que poderão ajudar os alunos a ampliarem seus conhecimentos.

Eu mesmo passei mais de cinco anos de minha vida completamente encarcerado com os frutos malignos da Internet, provando carniça, lixo, lama e miséria absoluta. Minha degradação espiritual chegou a um nível inimaginável. Lembro-me de que com apenas um clique no mouse colocava a minha disposição uma infinidade de vídeos gratuitos com todo tipo de pornografia. Meu coração se tornou um “altar de idolatria sexual”. De sal da terra e luz do mundo me tornei monturo que era pisado pelos homens. Alto foi o preço. Até que, por misericórdia, sem forças e sem ter mais para onde ir, DEUS se compadeceu de mim e me trouxe novamente de volta à presença DELE; como a história do filho pródigo.

Se um “desviado” do Evangelho, fraco espiritualmente, freqüenta bordéis, prostíbulos, a tendência natural que ele caia cada vez mais no pecado da prostituição. Mas se ali, servos escolhidos e preparados por Deus entram para pregar as Boas Novas, é bem provável que vidas sejam salvas para Honra e Glória de Deus. E se eu sou luz do mundo não vou querer me alimentar de substância azeda; antes, vou à procura daquilo que é luz, que irá me edificar espiritualmente. Repito, há muitos sites, portais, blogs, comunidades, salas abençoadas na Internet, cujo objetivo exclusivo é propagar mais e mais o Amor de Deus para a humanidade.

Graças a Deus, hoje recebo muitos e-mails de pessoas que me escrevem para testemunhar sobre a salvação ou a edificação de suas vidas alcançadas através dos estudos que publico num site, para a Glória de JESUS. Não faço mais da Internet o alimento podre, estragado da minha alma nem muito menos a minha igreja virtual. Não sou a favor nem vejo necessidade disso. Nada substitui o calor humano, o abraço, as lágrimas e os sorrisos, o momento de oração quando você e outros irmãos estão de mãos dadas, de joelhos, recebendo a Presença gloriosa de Deus. Porque a verdadeira Igreja de Deus cresce em unidade, companheirismo (compartilhar o pão), em aconselhamentos face a face, como a Igreja apostólica primitiva: “e perseveraram na doutrina dos apóstolos, na comunhão, no partir do pão e nas orações.

Observe o que diz a Palavra de Deus: “Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os corrompidos e descrentes. Antes a sua mente como a sua consciência estão contaminadas” (Tito 1:15). No livro de Mateus está escrito: “O homem bom tira boas coisas do seu bom tesouro, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más” (12:35). O apóstolo Paulo veio a confirmar essas palavras à Igreja em Roma: “Os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito, para as coisas do Espírito” (Romanos 8:5). Quanto aos que vão aceitar para as suas vidas a Palavra de salvação, o próprio JESUS explicou em forma de parábola: “(…) Certo semeador saiu a semear. E, quando semeava, parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e a comeram. Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque a terra não era funda. Mas, saindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz. Outra parte caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram. Outra caiu em boa terra, e deu fruto: uma semente produzindo a cem, outra a sessenta e ainda outra a trinta por um. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mateus 13:3-9). O que esse texto nos ensina hoje? A semente é a Palavra de Deus; o semeador são os pregadores; a beira do caminho, o terreno pedregoso, os espinhos e a boa terra são os diferentes corações que vão receber ou não o nome eterno de JESUS CRISTO.

A Internet não vai desviar o cristão dos seus princípios e de suas responsabilidades se ele utilizá-la para honra e louvor de DEUS. A família não será atingida em sua estrutura e unidade se ela utilizar a rede mundial de computadores para sua perfeita consolidação. Como tudo em nossa vida, a Internet também tem que ser usada com ordem e decência. Ela nos permite a seguir por dois caminhos bem estabelecidos: ou o da evangelização ou o da edificação com os sites e estudos bíblicos nela presentes. Nunca permita uma terceira via: a da destruição; pois, como a Santa Palavra nos alerta: “Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o diabo anda em derredor, rugindo como leão, buscando a quem possa tragar” (1 Pedro 5:8). Amém, Senhor JESUS!

Fernando César – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida”; “Pódio da Graça” e “Antes que a luz do sol escureça”. Também é líder do “Ministério Interdenominacional Recuperando Famílias para Cristo”.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s