Sexo ilícito e vida cristã

“Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se permanecerem como eu. Mas, se não podem conter-se, casem-se, pois é melhor casar do que abrasar-se” (1 Coríntios 7:8-9).

 

O desejo pela prática sexual ilícita é, a meu ver, a grande pedra de tropeço na vida de muitos cristãos, especialmente àqueles que nunca se casaram ou estão viúvos muito cedo. É sabido por todos que a prática sexual aprovada por DEUS consiste apenas depois de casados. Portanto, fornicação, prostituição, adultério, além de serem separados apenas por uma tênue linha conceitual, estão, infelizmente, vivos e entranhados no caráter de boa parte de pessoas que foram chamadas a fazer parte do Corpo de Cristo. Eu diria até, sem medo de errar, que a escravidão da prática sexual ilícita de pessoas ditas cristãs é proporcional a idolatria que os católicos mantêm às imagens de esculturas, tão criticadas pelos evangélicos.

Ora, queridos, essa constatação é facilmente verificada na dificuldade que um grande número de mulheres cristãs solteiras tem em encontrar homens igualmente cristãos, que tenham uma vida aprovada pelo Senhor JESUS, sem a propensão aos desejos da carne, para um relacionamento abençoado. Não digo com isso que não existam mulheres dentro dos templos propensas a esse tipo de pecado. O certo é que o sexo antes do casamento, além de afastar o homem da presença de DEUS, produz sequelas profundas no casamento que, quase sempre, deságuam na separação e no divórcio. Alguém já escreveu que o divórcio pode começar já no namoro. (Não estou defendendo aqui o divórcio, totalmente abominado aos olhos de Deus).

 É comum casos de pastores, ministros, evangelistas, levitas, líderes que, após caírem nessa área, foram completamente amaldiçoados e tiveram as suas vidas destruídas. Como se tornou comum também, membros de igreja, sem cargo algum, frequentarem motéis ou coisa parecida. Alguns até se arrependeram, encontraram novamente a Graça e o perdão de DEUS e recomeçaram uma nova caminhada. Cito o caso, no mundo, de Steve Gallagher, que, enquanto casado e cristão, passou mais de 15 anos de sua vida cativo, algemado nas correntes e encarcerado na prostituição. Depois de liberto e arrependido, fundou juntamente com a sua querida esposa Katty (que nunca o abandonou) o Ministério Vida Pura, que visa ajudar, através do Evangelho de DEUS, homens que possuem sérios problemas nessa área. Outro caso que muito repercutiu no Brasil foi o do Reverendo Caio Fábio. A história triste pela qual passou até hoje é motivo de conversas em várias igrejas. Eu mesmo passei por situação semelhante aos exemplos anteriores. Durante mais de 4 anos, afastei-me de DEUS, enveredei-me nos caminhos perversos da prostituição e, como consequência, tive a minha vida quase que totalmente destruída (perdi os empregos que tinha, fui abandonado pela minha esposa, conheci a depressão, a opressão, a solidão e a miséria espiritual). Por outro lado, é preciso salientar também, que a generosidade, o Amor e a misericórdia de DEUS foram infinitos em nossa vida. É como está escrito: “(…) onde o pecado abundou, superabundou a graça” (Romanos 5:20). Mas a verdade é até que se alcance a Graça e o Perdão, constrói-se um rastro de prejuízos enormes à igreja de DEUS.

Todos os que estão envolvidos no pecado sexual fazem em oculto, vivem uma vida dupla, pois acreditam que o que fazem em oculto jamais será descoberto. O vício sexual é diferente, por exemplo, do vício do álcool e das drogas. O viciado sexual atua em secreto, pois o seu pecado não é notado facilmente pela igreja. Ao contrário de um alcoólatra ou um dependente de maconha, crack e cocaína. Mas, todos se esquecem de que Nosso DEUS é especialista em trazer humilhação pública aos Seus filhos a fim de chamar a sua atenção. JESUS prometeu isso quando disse: “Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz” (Lucas 8:17).

 Outra realidade que gostaria de trazer aos amados irmãos é sobre a diferença entre “queda” e “escândalo” na Bíblia Sagrada. A queda é involuntária, não frequente, não escraviza nem aprisiona o indivíduo. Quando se cai, por algum motivo, levanta-se imediatamente com arrependimento. A todos os cristãos está sujeita a queda: “Pois sete vezes cairá o justo e se levantará; mas os ímpios tropeçaram no mal” (Provérbios 24:16); “Os passos do homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele se deleita no seu caminho. Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão” (Salmos 37:23-24); “Aquele, pois, que pensa estar em pé, cuide para que não caia” (1 Cor. 10:12). Portanto, a queda do justo, ainda que seja na área sexual, deve ser acompanhada de arrependimento; e logo ele se levantará pelas mãos misericordiosas de DEUS. O escândalo é um pouco diferente: ele aprisiona; é corriqueiro. Quem escandaliza vive na prática do pecado; é um atributo de ímpio; faz várias vezes e não se constrange em nenhum momento pelas atitudes que cria: “Nesse tempo, muitos se escandalizarão, trair-se-ão mutuamente, e se odiarão uns aos outros” (Mateus 24:10); “Mas não tendo raiz em si mesmos, são de pouca duração. Sobrevindo a tribulação ou a perseguição por causa da palavra, imediatamente se escandalizam” (Marcos 4:17); “Ai do mundo por causa dos escândalos! É necessário que venham escândalos, mas ai do homem por quem o escândalo vier!” (Mateus 18:7).

Para onde quer que olhemos ao nosso redor há apelos de sensualidade e sexualidade: na televisão, na música, na forma de se vestir, na maneira de olhar o outro, enfim, em tudo há o convite ao pecado sexual. É necessário muita vigilância, em nosso tempo, para que um evangélico não caia nessa tentação. Crente em JESUS não frequenta motéis ou lugares afins. Costumo dizer que a cama do motel é a mais imunda que existe no aspecto não só físico, mas também moral. Quantos homens e mulheres traem seus cônjuges nesses lugares?

 Amados de DEUS, tenho buscado forças e ajuda do Senhor JESUS para me abster de qualquer tipo de prostituição, especialmente a sexual. A minha perseverança tem-me feito galgar degraus importantíssimos de vitória nessa área que, outrora, atormentou-me e trouxe-me prejuízos incalculáveis. O arrependimento e a exposição explícita do pecado são o caminho da libertação espiritual. Procure ajuda de pessoas cristãs de sua confiança. Não tenha jamais vergonha de expor a sua situação, mas não permita mais que esse pecado faça a separação entre você e DEUS. Ore muito. Ore e adore ao Senhor DEUS de todo o seu coração e com todas as suas forças, protegendo-se de todas as armaduras espirituais para que o seu olhar seja puro, o falar seja correto e o caminhar seja santo.

Devemos ter aversão a tudo aquilo que é contrário ao Espírito de DEUS. “Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Cor. 3:16). “(…) Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo” (6:13). Portanto, “fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus?” (6:18-19) (veja o que o mesmo apóstolo escreveu sobre isso à igreja de Tessalônica, examinando em 1 Tessalonicenses 4:3-8). Que DEUS nos abençoe e nos livre de todo mal! Amém!

 FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça” e “Antes que a Luz do Sol escureça”. Também é líder do Ministério Interdenominacional Recuperando Famílias para Cristo.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s