Por que os justos sofrem?

“Bem-aventurado o homem que suporta a provação, porque depois de ter passado na prova, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam” (Tiago 1:12).

 

Certamente você já ouviu falar dos sofrimentos, das dores e das angústias que se levantam sobre a vida dos filhos de DEUS. E deve ter feito a pergunta que dá título a essa reflexão. Como DEUS, extrema Bondade e grande Amor, permite que seus filhos amados passem por situações desesperadoras? A verdade é que o sofrimento na vida do filho de DEUS pode ter duas causas: ou ele sofre devido aos seus pecados, ou sofre pelo testemunho cristão. No primeiro caso, temos um sofrimento desnecessário, motivado por ações satânicas, cuja consequência maior é a destruição do ser: “Verdadeiramente JESUS tomou sobre si as nossas enfermidades; e as nossas dores levou sobre si (…)” (Isaías 53: 4). No segundo caso, vivemos a importância de sofrermos: “Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus” (Mateus 5:10). O bom seria que o homem não desobedecesse para não herdar um sofrimento que já foi eliminado por JESUS no sacrifício de cruz. Quem sofre devido à desobediência tenta desconsiderar a grande Obra vicária de JESUS. Porém, se permanecermos firmes com o Senhor, seremos dignos em receber um sofrimento que nos revelará a Glória de JESUS; porque haverá sempre crescimento, amadurecimento, através desse tipo de dor. Dessa forma, aprendemos que podem existir duas procedências de sofrimento na vida dos servos de DEUS: uma de origem satânica (quando o homem, por exemplo, é desobediente a DEUS) e outra de origem divina (prova, aperfeiçoamento espiritual). O primeiro mal é chamado de “mal destruidor”, enquanto que o segundo, de “mal moral”.

Quando DEUS criou o homem o fez para ser conforme a Sua imagem e a Sua semelhança. Mas este, por desobediência, pecou, fez o que era moralmente incorreto. Nesse momento, o “mal destruidor” invadiu a vida do homem e DEUS se afastou dele. A partir daí, vimos que todas as gerações foram formadas no pecado e caíram em depravação total: “todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só” (Romanos 3:12). Entretanto, esse afastamento de DEUS com o seu povo escolhido, no Velho Testamento, foi temporário: a arca foi construída, profetas, reis, líderes e sacerdotes foram levantados. DEUS através dessas pessoas passou a cuidar dos seus, mas as famílias agora passaram a sofrer mais e mais por causa da desobediência. Fomes, pestes, derrotas em batalhas, morte foram alguns dos resultados dos pecados. Passaram-se mais de 400 anos até a vinda de JESUS, a aliança definitiva de DEUS com a sua igreja. Nesse período que se dá entre os livros de Malaquias e o de Mateus, conhecido como “período negro” da história bíblica, nenhum profeta se levantou para falar, não houve curas, ninguém ouviria a voz do PAI nem receberia os dons do Espírito Santo.  Foi o tempo de um silêncio profundo. Após essa etapa, surge a época da Graça de DEUS para a vida de todo cristão. A Graça de DEUS que nos coroa com o perdão, com as misericórdias e com a salvação eterna, mas que não nos isenta dos sofrimentos, não nos torna anjos: “No mundo tereis aflições…” (João 16:33). Ao contrário, a Graça de DEUS nos exorta à obediência à Palavra de DEUS, para que possamos nos revestir das armaduras espirituais e assim enfrentarmos tão grande batalha. Eis a razão porque cada vez mais que a pessoa se consagra a DEUS, quanto mais santidade, mais dissabores se levantam para abatê-la. Por outro lado, é preciso saber que as providências sobrenaturais do PAI surgem em meio às desgraças: “Veio sobre mim a mão do Senhor, e Ele me levou no Espírito do Senhor e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos. Ele me fez andar ao redor deles, e eu vi que eram muito numerosos sobre a face do vale. E estavam sequíssimos. Ele me perguntou: Filho do homem, poderão viver estes ossos? Eu disse: Senhor Deus, tu o sabes. Então Ele me disse: profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: ossos secos ouvi a Palavra do Senhor” (Ezequiel 37:1-4). DEUS usa a aplicação do “mal moral” na vida de seus escolhidos como forma de aperfeiçoá-los espiritualmente e prepará-los para as promessas futuras. Observe o que está escrito no livro do profeta Isaías: “Vê, eu te purifiquei, mas não como a prata; provei-te na fornalha da aflição. Por amor de mim, por amor de mim faço isto (…)” (48:10-11). Mas só pode ser provado quem estiver na presença de DEUS, em seus caminhos. Jó era o homem na terra de Uz maior entre todos do Oriente. “Nasceram-lhe sete filhos e três filhas. Possuía ele sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de boi e quinhentas jumentas, e tinha grande número de servos (…)” (Jó 1:2-3). De repente, perdeu tudo e se viu cheio de chagas malignas e sem o apoio da mulher. A Palavra diz também que Jó “era íntegro e reto; temia a DEUS e se desviava do mal” (Jó 1:1). Jó teve a sua fidelidade provada por DEUS, não temeu; antes perseverou e recebeu tudo em dobro: “como sabeis, temos por bem-aventurados os que perseveraram. Ouviste da paciência de Jó, e viste o fim que o Senhor lhe deu. O Senhor é cheio de misericórdia e compaixão” (Tiago 5:11). DEUS não deixará de restituir sete vezes mais aquilo que satanás roubou quando o crente em JESUS estava sendo provado. Fiel a DEUS é quem passa pelas provações O adorando e O glorificando, dizendo em seu coração: “Senhor, Tu sabes que tenho andado em integridade diante de Ti”. Servo fiel é aquele que agradece em meio às lutas; é aquele que não blasfema nem murmura, mas o que transforma o RECLAMAR no CLAMAR. O sofrimento é a perfeita pedagogia de DEUS na vida daqueles que O amam. Aprendemos, assim, que nem todo sofrimento provém dos nossos pecados, pois estaríamos desmerecendo a maneira justa de viver dos retos de coração. Você pode estar, nesse exato momento, atravessando por um grande vale de ossos secos, momentos de enorme tribulação. Você até acha que a pequena embarcação na qual está não vai resistir face às gigantescas ondas que se levantam no mar revolto. Talvez você tenha levantado hoje pela manhã com grande desânimo na alma e tenha dito: “será que vale a pena levantar hoje?”. Mas eu te garanto, em Nome de JESUS, quanto maior for a luta, quanto maior for o sofrimento, mais perto você estará da vitória. Após as noites escuras, vêm um dia lindo e um sol todo a brilhar sobre a sua vida. O salmista Asafe orou dessa maneira: “Na verdade que em vão purifiquei meu coração; em vão lavei as minhas mãos na inocência. O dia todo sou afligido; sou castigado cada manhã. Se eu tivesse dito: falarei assim; teria traído a geração de teus filhos” (Salmos 73:13-15).

Leia agora o testemunho do jovem cristão Lee, da Coréia do Sul, e reflita se todo o sofrimento não foi proveniente do seu testemunho cristão: “Eu tinha 18 anos de idade quando os norte-coreanos invadiram a Coréia do Sul. Presenciei quando 7.000 cristãos foram mortos, inclusive meu pai e minha irmã. Durante três dias, minha irmã ficou pendurada de cabeça para baixo em uma corda. No terceiro dia, ela estava quase desacordada. Todos os dias os comunistas nos levavam para fora para que pudéssemos ver como eram tratados os cristãos presos. Todos tínhamos sido presos e interrogados: ‘Você é cristão?’. Naquela época minha irmã tinha 22 anos de idade e, naquele dia em que fui obrigado a ficar na sua frente, ela me reconheceu. Sangue já escorria de sua cabeça. Me senti impotente diante dela, pois estava amarrado. Mas ela cantava num sussurro: ‘Em Jesus amigo temos…’ e ‘Mais perto quero estar, meu Deus de Ti…’ E foi dessa maneira que ela morreu, mas sua morte vitoriosa deixou uma profunda impressão em minha vida. – Uma semana depois, meu velho pai de 72 anos foi executado. Ele foi queimado vivo, depois de ter passado fome por um mês. Jogaram-no em uma cova, cobriram-no com querosene e tocaram fogo. Antes de perder os sentidos, gritou com suas últimas forças: ‘Você tem de acabar o que eu não consegui levar até o fim!’. Então levantou suas mãos e orou: ‘Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem!’. Esses dois acontecimentos deixaram marcas em toda a minha vida futura, marcas que nunca mais puderam ser apagadas. Não posso descrever os sofrimentos que tive que passar. Durante um mês inteiro meus carrascos me espancaram, queimaram e quebraram meus ossos. Quando eles finalmente acharam que eu estava morto, jogaram-me em um pântano. Fiquei oito dias inconsciente no meio de cadáveres. Os ratos passavam por cima de mim e o sofrimento era infernal. Mas nessa hora eu entreguei minha vida ao Senhor Jesus. Reconheci o que significa na vida de uma pessoa um relacionamento pessoal com Jesus: no mais profundo sofrimento pode nascer a alegria da fé!”.

Está claro que Lee sofreu por amor de JESUS. Quando se sofre em JESUS e por amor a ELE, encontramos a mais perfeita e maravilhosa alegria. O apóstolo Paulo foi fiel exemplo desse sofrimento: ”Até esta presente hora sofremos sede e nudez; recebemos bofetadas, e não temos pousada certa. Afadigamo-nos, trabalhando com nossas próprias mãos. Quando somos injuriados, bendizemos; quando somos perseguidos, sofremos; quando somos difamados, consolamos. Até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos” (1 Coríntios 4:11-13). Veja também o que ele escreveu: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Pois quando estou fraco, então é que sou forte” (2 Coríntios 12:10). Pedro, outro apóstolo de JESUS, ensinou: “Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse. Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, pois sobre vós repousa o Espírito da glória de DEUS” (1 Pedro 4:12-14). O justo não deve sofrer por desilusões, decepções, fracassos e pressões do dia-a-dia que pesam sobre seus ombros. O sofrimento do justo tem uma causa perfeita: a identificação dele com JESUS; pois, “Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta” (Hebreus 13:12).

Por fim, somente encontramos o escape perfeito para os nossos sofrimentos, quando participamos do banquete espiritual na Casa de DEUS. Lá, a alma abatida recebe consolo e refrigério. É lá também que a escuridão em nossa alma encontra luz e paz verdadeira: “Então irei ao altar de Deus, do Deus que é minha alegria e o meu prazer. Com harpa te louvarei, ó Deus, Deus meu. Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, meu Salvador e Deus meu” (Salmos 43:4-5). Enquanto você chora, DEUS recolhe as suas lágrimas. Enquanto você chama atenção de DEUS com suas súplicas e orações, mais a sua vitória se aproxima de você. E enquanto achar que tudo está perdido, DEUS te entregará a chave de todas as realizações. Que o SENHOR DEUS te fortaleça e te ajude a perseverar até o fim da caminhada. Amém! Ora, vem, Senhor JESUS!!!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é líder do Ministério Famílias para Cristo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Por que os justos sofrem?

  1. Mirelli disse:

    Oi Pastor,
    porque o sofrimento utilizado por Deus para aperfeiçoar o caráter está denominado como “sofrimento moral”?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s