Três segredos da vitória

“Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado” (2 Coríntios 12:15).

Tenho compartilhado todas as minhas experiências do deserto com os meus amados irmãos. Experiências que foram aplicadas diretamente pela ação do Espírito Santo em minha vida durante a minha caminhada no deserto. Imagino a tarefa árdua que DEUS teve em ensinar lições a um aluno muitas vezes tão mal aplicado, choroso, inquieto, inconstante. Mas eu fui crescendo, permitindo-me. E confesso que me tornei um homem bem mais maduro espiritualmente, olhando as coisas ao meu redor com mais responsabilidade e segurança.

Leio sobre o deserto do apóstolo Paulo; ele escrevendo cartas para as igrejas, exortando-as, ensinando-as, ao mesmo tempo em que o deserto aparecia real em sua frente. Afinal, servir a DEUS é estar em um deserto espiritual constante com ELE, onde procuramos dar amor e, muitas vezes, como retribuição, recebemos espinhos ou indiferença. O versículo acima reflete com clareza essa realidade: no deserto vamos amar e até nos desgastar pelo outro, ainda que o outro não aceite nem retribua esse amor.  Nem todos estão prontos para amar, compreender o Amor verdadeiro, que transcende o nível do sentimentalismo.

E ouço do meu amado irmão, Flávio, de São Paulo, que quanto mais ele é tratado com frieza e indiferença pela sua esposa, mais o amor por ela preenche a vida dele. Esse não é o amor egoísta; interesseiro, como o amor do mundo que é preso a sentimentos carnais. Pensando nisso, a primeira experiência que compartilho é que no deserto somos moldados, preparados para viver o verdadeiro amor, aquele que CRISTO nos ensinou. ELE nos amou primeiro, quando ainda éramos lixo no mundo e mensageiros de satanás. Nem por isso CRISTO desistiu de nós. ELE foi até o fim em Seu sacrifício de cruz. Não recuou; viveu dias de angústia e em silêncio. O coração do NOSSO SENHOR clamava incessantemente: “Eu amo os meus filhos, por isso vou até o fim; por amor de cada um”. Aprendemos a amar verdadeiramente quando o outro não merece ser amado; quando não há nenhum motivo aparente que justifique o amor. O amor não pode existir debaixo de interesses, ou seja, só ser manifestado se pessoa merecer, se ela retribuir o amor ou se os momentos estiverem bons. Até porque quando amamos a quem não reconhece nem retribui, estamos também ensinando essa pessoa a amar. E a mente dela fica confusa: “como pode esse meu cônjuge me amar tanto, insistir tanto em me amar, se sempre eu digo e demonstro que não o (a) amo?”. É um degrau importante que se sobe no processo de batalha espiritual. Quem ama não precisa abrir a boca para dizer que ama, mas oferece o amor com as próprias atitudes. Quem desiste do deserto atesta que não vai mais amar o próximo e não quer mais se sujeitar a tudo aquilo que DEUS tem a ensinar. Mas todo aquele que vai até o fim obtém a graça, a vitória, a alegria e os frutos da perseverança. DEUS honra o amor verdadeiro porque ELE é o próprio amor, demonstração viva na vida de quem luta.

A segunda grande experiência do deserto é a fé. Essa palavra de apenas duas letras traduz aquilo que os meus olhos naturais não podem ver. O que eu vejo na verdade é um deserto, nuvens negras, frutos amargos, dissabores e um cenário muito triste. O que eu creio é que por detrás e acima de tudo isso há um DEUS trabalhando em benefício daqueles que esperam NELE. A fé é um meio pelo qual DEUS realiza Seus propósitos na vida de um homem. Na verdade, NOSSO SENHOR não precisa de nossa fé para realizar alguma coisa, mas ELE exige que a tenhamos. É um ingrediente indispensável às conquistas no mundo espiritual. Por isso, minha caminhada não deve ser pautada naquilo que eu vejo. Nem a sua, meu querido irmão. O que você vê não é o que de fato acontece, não é a realidade de DEUS para a sua vida. O Invisível (DEUS) age no invisível (sobrenatural) para a promessa cumprida se tornar visível, palpável. DEUS diz a você: “ainda que tudo pareça contrário ao seu redor e o que os seus olhos veem não seja um quadro favorável, EU, O SENHOR, O DEUS DE ABRAÃO, DE ISAQUE E DE JACÓ, estou trabalhando em teu favor. Apenas creia!”. Todo o capítulo 11 do livro aos Hebreus apresenta uma síntese das conquistas daqueles que romperam as barreiras através da fé. Quero destacar apenas três versículos: “E que mais direi? Certamente me faltará o tempo para falar de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas, os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam a boca de leões, apagaram a força do fogo. Escaparam ao fio da espada. Da fraqueza tiraram forças, tornaram-se poderosos na batalha, puseram em fuga exército de estrangeiros” (Hebreus 11:32-34). O autor do livro nos apresenta Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e outros profetas como exemplos de homens que venceram seus desertos através da fé. Mas também destaca alguns outros que foram vencidos, consumidos, tragados, embora tivessem “(…) recebido bom testemunho pela fé, não alcançaram a promessa” (vers. 39). Não seja como estes, mas como aqueles primeiros. Não se deixe ser conduzido pelos seus olhos naturais. Um cristão, especialmente aquele que está no deserto espiritual, anda pela fé e não por vista (referência a 2 Coríntios 5:7). Outro detalhe importante: a fé não é movida pelo entusiasmo. Muitas vezes as pessoas ficam apenas entusiasmadas com os testemunhos que leem ou que ouvem de outros irmãos. Entusiasmo é uma alegria temporária, passageira, que chega, massageia o ânimo e depois vai embora. A fé é bem diferente: é uma semente inabalável, plantada no coração. Se o tempo está bom, eu tenho fé; se ele não está, a minha fé não se esconde nem se altera.

A fé é o oxigênio que faz o amor funcionar. Sem fé ninguém consegue marchar no deserto nem muito menos alcançar vitória. E o responsável por essa fé em nós é JESUS CRISTO: “olhando para Jesus, autor e consumador da nossa fé (…)” (Hebreus 12:2), Aquele que sonda o nosso coração e encontra ali um desejo enorme de agradá-LO. Paulo bem definiu como deve ser a fé de um cristão no deserto: “Portanto, nós não atentamos nas coisas que se veem, mas nas que não se veem. Pois as que se veem são temporais, e as que não se veem são eternas” (2 Coríntios 4:18).

A terceira e última experiência do deserto que tenho a compartilhar é a esperança. Ela é o resultado de tudo o que é vivenciado: tribulações, injúrias, perseguições. Um ser humano moldado por DEUS, maduro, consegue esperar pelo momento da vitória. A esperança é bem diferente da fé. A primeira diz “um dia, minha vitória vai chegar”, enquanto a segunda responde: “a minha vitória já chegou”. Mas ter esperança também é importante, porque ela anula qualquer possibilidade de estarmos ansiosos ou preocupados. Um dos salmos mais conhecidos relata o quanto a esperança também produz vitória na caminhada: “Esperei com paciência pelo Senhor; Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos. Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus. Muitos o verão, e temerão,e  confiarão no Senhor” (Salmo 40:1-3). Quem espera no SENHOR sai do deserto e alcança as promessas.

Tenho aprendido que sem esses três segredos não posso chegar aos lugares altos, que o SENHOR estabeleceu para mim. Minha vida tem que ser um testemunho vivo de amor, de fé e de esperança por aqueles que não conheço, que hoje sofrem o que eu já sofri, choram o que eu já chorei; e desejam alcançar o que já alcancei e ainda vou alcançar. Não me interessa saber como são, de onde são e nem o que fizeram lá trás, no passado. Necessário é apenas saber que eles existem, que são irmãos meus, unidos pelo mesmo Sangue, e que querem aprender a vencer. No deserto, aprendemos a amar quem nos maltrata; a ter fé nas adversidades e esperança das conquistas. Amor, fé e esperança. Sirva-se deles! “Agora permanecem estes três: a fé, a esperança e o amor, mas o maior destes é o amor” (1 Coríntios 13:13). Que DEUS nos conduza!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é líder do Ministério Famílias para Cristo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

18 respostas para Três segredos da vitória

  1. maria elisabeth klein disse:

    Estudo maravilhoso……..edificante.

  2. Marcinha - DF disse:

    Paz Fernando,

    Maravilhosa mensagem e fez grande diferença no dia de hoje para mim. Precisamos todos os dias nos fortalecer para permanecer de pé, o inimigo fica ao nosso derredor tentando nos fazer cair e não mais levantar e ele se alegra e muito com a nossa tristeza.
    Deus é fiel e vai cumprir todas as promessas feitas, mesmo que não estejamos vendo nada acontecer, precisamos ver além das possibilidades humanas e acreditar que Deus já esta trabalhando a nosso favor e somente Ele é capaz de operar milagres em nossa vida.
    Mesmo que por algumas vezes eu me desanime eu sei quem luta por mim e não vou desistir das minhas vitórias, por que o que Deus prometeu Ele cumpre no tempo Dele.
    Afinal “Não importa que dia é hoje, a vitória é certa em nome de Jesus!”
    Fique com Deus

    Márcinha – DF

  3. Nilson disse:

    Paz do Senhor! Pastor Fernando, muito tremenda essa palavra! Tocou muito meu coração, aumentou mais a minha fé,esperança e amor. Eu creio na minha vitória! Que bom receber uma palavra dessa quando estamos passando pelo deserto.

  4. Valtina Silva disse:

    Esse estudo veio em um momento oportuno, glorifiquei a Deus, pois Ele nunca desisti de mim, pois quando parece que estou sem resposta Ele envia uma através da sua vida, dos seus estudos e de outras pessoas, sempre me ensinando, me exortando e aí percebo o quanto sou inconstante e o quanto preciso crescer em todos os aspectos. Louvo a Deus pela sua vida. Deus o abençoe sempre.

  5. cris disse:

    ……Agradeço a DEus por sua vida e este saite q encontrei.Preciso muito mesmo.Agora sei q nao estou só.DEus abençoe,estao nas minhas oraçoes…….

  6. Eracly disse:

    Glória a Deus!
    Mais uma vez esse estudo veio de Deus. Deus tem me moldado e me ensinado justamente nestes três pontos: amor, fé e esperança.
    Fernando, estes estudos funcionam para nós, que estamos passando por este deserto, é comparado a um reforço estrutural, que se faz necessário quando uma estrutura em concreto armado apresenta algum dano, algum comprometimento na sua resistencia e precisa ser reforçada com aço, concreto e outros componentes. Mas, neste caso se trata de um reforço espiritual. OBRIGADA!

  7. Maria Elisabeth disse:

    Estudo maravilhoso……..edificante.

  8. Vanilda Carmen disse:

    Pr. Fernando que lindas e belas palavras, acredito que é pela fé que conseguimos algo que pedimos e não só isso servindo ao nosso Senhor Jesus Cristo. Tenho confiança e vivo no caminho de Deus. Muito obrigada pastor por fazer parte de minha vida. Amém

  9. Aquele que verdadeiramente ama ao Senhor, e quer viver a vida eterna com o Senhor Jesus, alimenta-se da palavra de Jesus e bébe de sua Fonte….

    Obrigada, por nos alimentar de pão (palavra) e nos saciar a sede de Água Viva (Jesus).

    Inês

  10. Sim, muito gratificante…..Glória a Deus!

    É um alimento substancial que nos dá mais força, animo, para continuarmos a atravessar este deserto….

  11. Eduardo Rosa disse:

    Olá Fernando…a Paz!!!

    Glórias a Deus pela sua vida…esta mensagem edificou meu dia!!!

    Obrigado Senhor Jesus por mensagens direto do trono de Deus,

    Deus continue te abençoando nesta terra em nome de Jesus.

    Abraço,

    Eduardo Rosa

  12. Ana Flávia disse:

    A paz do Senhor!
    Louvo a Deus pela sua vida. Estudo maravilhoso e edificante!

  13. Evlen disse:

    Obrigado por este estudo pois edificou demais minha vida. Que essas três palavrinhas tão pequenas e com significados tão grandes possa nos conduzir a vencer neste deserto que tem estado cada vez mais dificil de andar.

  14. Néia disse:

    Pr. Fernando, é com grande satisfação e muito amor que venho deixar esse pequeno comentário.
    Conheci este ministério neste mês e confesso que estou ainda mais apaixonada por Deus, pela Sua infinita grandeza em lhe dar tão grande discernimento da Palavra.
    Louvado seja o Senhor pela sua vida e por ter colocado este amor tão grande em você em compartilhar esses ensinamentos maravilhosos. Li outros estudos mais antigos e de fato não tenho como dizer ao contrário do que Deus tem te revelado, cada estudo que leio fico impressionada pelas revelações, alimentada pela verdade e liberta, pois conhecereis a verdade e a verdade vos libertará (Jo 8:32).
    Eu creio que as bençãos e graça de Deus são superabundantes em sua vida por ter se deixado usar poderosamente por nosso maravilhoso e amado PAI.
    Um grande abraço no amor de Cristo.
    Néia

  15. RITA disse:

    GLÓRIA Á DEUS…O ETERNO FALOU MUITO COMIGO…TENHO PASSADO POR ESSE DESRTO E GRAÇAS Á DEUS QUE TENHO APRENDIDO Á AMAR QUEM MUITO ME MALTRATOU…ALGUNS DIZEM QUE SOU BOBA,MAIS SEI QUE DEUS TEM GRANDES COISAS PRA FAZER ATRAVÉS DA MINHA VIDA E DE MEU ESPOSO,POR ISSO SATANÁS LUTA TANTO CONTRA NÓS…O MELHOR DE DEUS ESTÁ POR VIR,POIS O DESRTO TEM SIDO GRANDE…QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO-OS GRANDEMENTE…

  16. Gisele disse:

    Paz Fernando!!!
    Tremendo esse estudo, nos ensina o amor de Jesus que é amar incondicionalmente.

    Gisele

  17. LCC disse:

    Amigos, paz e bem!
    Achei incrível o texto, sobretudo para ser lido em momentos de aflição como o que estou passando. É por ação de Deus que Ele nos faz chegar essas leituras, nestes momentos, para nos ajudar a superar este deserto. Obrigado Fernando César por compartilhar conosco suas experiências, saiba que são fontes de inspiração para alimentar a certeza que Deus também irá fazer o mesmo em nossas vidas, Ele também irá agir em minha família. Eu confio que em breve, muito breve, voltarei aqui para anunciar e agradecer a graça da reconciliação de nosso casamento, tenho certeza disso, essa é a minha ESPERANÇA.
    Abs.
    LCC – Brasília-DF

  18. LCC disse:

    Amigos, quero compartilhar também um comentário sobre este texto, especialmente naquilo que trata da FÉ. Trata-se do comentário que li sobre o Evangelho de São Marcos (Mc 8,14-21), vejam:

    “…suponhamos uma pessoa cega de nascença que, por isso mesmo, não conhece as cores. Ao esforçarmo-nos por fazer-lhe compreender o branco ou o amarelo, bem podemos dar explicação atrás de explicação que ela não retirará delas qualquer conhecimento direto, porque nunca viu as cores, cujo nome será a única coisa que ela reterá no espírito, através do ouvido.

    O mesmo se passa com a fé em relação à alma: a fé diz-nos coisas que nunca vimos nem conhecemos e a respeito das quais não possuímos a mais pequena réstia de conhecimento natural, mas retemo-las através do ouvido, crendo no que nos é ensinado e ofuscando em nós a luz natural. Com efeito, como nos diz São Paulo, «a fé surge da pregação»…

    Tenhamos fé, amor e esperança! Deus nos permitiu entrar nesse deserto e Ele tem um propósito para nós, sejamos bons alunos e vamos aprender o que Ele tem para nos ensinar, disso depende nossa libertação do momento que estamos passando. Rezemos uns pelos outros e vamos nos unir em oração.

    Abraços
    LCC
    Brasília-DF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s