E Deus se arrependeu de nos ter criado…

“Viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos do seu coração era má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra, e isso lhe pesou o coração.(…) Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor”. (Gênesis 6: 5,6 e 8 ).

O mundo inteiro se comoveu e se solidarizou com a tragédia ocorrida recentemente no Japão e que já havia ocorrido anos antes em diversos outros países da Ásia e da África. Os últimos dados oficiais registraram o óbito de mais de 5 mil e 400 pessoas no Japão, fora as quase 150 mil dos outros países envolvidos no passado. Sem contar os milhares de seres humanos que não tiveram nenhum acesso à água, saneamento e comida. Corpos foram cremados para evitar a proliferação de doenças. Autoridades mundiais se reuniram em busca de soluções financeiras para a catástrofe. Os números foram gigantescos. Um cenário de dor e de total destruição se descortinou aos olhos da humanidade, diante das redes de televisão. Há tempo não se vira tragédia de tão grandes proporções. Segundo as autoridades japonesas, foi a maior catástrofe depois da Segunda Guerra Mundial. Vai ser muito difícil esquecer o ocorrido, ainda que o tempo apareça distante, e venham se romper séculos e séculos. Como a humanidade até hoje não se esqueceu do holocausto causado por Hitler e seus comparsas na Segunda Guerra Mundial, onde 6 milhões de judeus foram mortos. A diferença está exatamente nos responsáveis: enquanto a matança de judeus fora provocada por um homem e seu exército, nos continentes asiático e africano, a carnificina fora causada por uma ação da natureza, nesse caso, ondas gigantescas (chamadas “tsunamis”) formadas pelo deslocamento vertical de placas tectônicas no fundo do oceano.

Embora as ciências e as religiões tentem levantar diversas explicações para o ocorrido, nada há de apagar os diversos pontos de interrogação que assaltam a mente humana. Sempre haverá, no coração de muitas pessoas, uma pergunta no ar, sem uma resposta evidente.

Como cristão, sinto-me no dever de fazer uma breve explanação, partindo de uma visão bíblica, sobre a tragédia causada pelos tsunamis e terremotos. E a questão espiritual deve, sim, ser levada em conta; afinal o mundo não é apenas constituído das ações do homem. Há, maior do que ele, a força de DEUS, Pai e Criador de todas as coisas. O que posso garantir, inicialmente, é que DEUS sempre esteve e sempre estará no controle de tudo: das religiões, das profanações, dos milagres, assim como das tragédias. ELE é regente dessa orquestra, diversa e polarizada, chamada Vida (conjunto de bilhares e bilhares de outras vidas), pessoas que escolhem viver dentro de um modo bem particular, quase sempre egoísta. A liberdade que DEUS concedeu ao homem pode levá-lo a reconhecer-se submisso a esse DEUS, como pode também querer ser igual a ELE, ou simplesmente ignorá-lO e seguir outros deuses. O homem é livre para decidir o seu caminho. DEUS, igualmente, é livre para julgá-lo. Os caminhos existem para serem respeitados. A Justiça de DEUS para ser aplicada para quem quer que seja, independentemente de cor, nacionalidade, religiosidade ou situação social.

DEUS criou o homem. E o fez para ser a Sua imagem e semelhança. Além de tê-lo feito, DEUS o orientou: “buscai em primeiro lugar o meu Reino…” (Mateus 6:33). O homem foi criado em seu próprio reino, o reino dos humanos. Acima desse reino, há o Reino de DEUS. Abaixo, o reino dos animais irracionais, dos vegetais e o reino mineral. Ao invés de subir, de buscar o Reino de cima, o Reino de DEUS, o homem preferiu descer, chegando as suas atitudes serem analisadas como piores do que as atitudes daqueles que estão no reino imediatamente abaixo. Dizem que dois macacos conversavam sobre a invasão do homem ao reino deles:

– Macaco, já ouviste falar que os humanos, esses que agora estão invadindo o nosso reino, descenderam de nós?

– Protesto! Protesto! Não podemos admitir essa inverdade nem essa invasão! Afinal, nós não mentimos, não nos drogamos, não temos relação com pessoas do mesmo sexo, não adulteramos, não nos prostituímos, não destruímos as nossas famílias, não acabamos com a nossa vida…

O humano sucumbiu a um nível infinitamente pior que os animais. Viu e ouviu o que DEUS lhe determinara, mas preferiu não obedecê-LO. E DEUS viu e vê o homem fechado em sua própria arrogância, religiosidade, egocentrismo. Ao invés de obedecer a DEUS e buscar o Seu Reino, o homem utiliza a vida que DEUS lhe deu para ser instrumento nas mãos de satanás e seus anjos. DEUS vê tudo o que o homem faz. Foi assim na época de Noé, quando a terra toda se corrompeu: “A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra” (Gênesis 6:11-12). (grifo meu). DEUS então perdeu a paciência com o homem, a tolerância havia chegado ao fim, e o SENHOR manda Noé construir uma Arca, pois a terra iria ser destruída pelas águas do Dilúvio. Anos mais tarde, uma outra geração de humanos volta a causar muitos males aos olhos de DEUS, desta feita nas regiões de Sodoma e Gomorra: “Disse mais o Senhor: porquanto o clamor de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado, e porquanto o seu pecado se tem agravado muito, descerei agora, e verei se com efeito têm praticado segundo o seu clamor, que é vindo até mim; e se não, sabê-lo-ei” (Gênesis 18:20-21). Abraão então intercede pela cidade de Sodoma, onde morava o seu sobrinho Ló e levanta um questionamento interessante a DEUS: “Destruirás também o justo com o ímpio? Se porventura houver cinquenta justos na cidade, destruirás também, e não pouparás o lugar por causa dos cinquenta justos que estão dentro dela? Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio; que o justo seja como o ímpio, longe de ti. Não faria justiça o Juiz de toda a terra?” (Gênesis 18: 23-25). O raciocínio de Abraão é o de muitos atualmente. DEUS abate justos e ímpios, sabendo que o que difere é o destino que cada um tomará. Os espíritos dos justos herdarão o Reino de DEUS; os dos ímpios, o tormento eterno. Mas aquela outra geração era também tão perversa que não se achou sequer a presença de dez pessoas justas, íntegras e honestas: “então o Senhor fez chover enxofre e fogo, do Senhor desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra; e destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra. (…) E olhou (Abraão) para Sodoma e Gomorra e para a terra da campina; e viu, que a fumaça da terra subia, como a de uma fornalha” (Gênesis 19:24-25 e 28) (grifo meu). Sabemos que a destruição dessas cidades deu-se por conta da corrupção geral dos homens, especialmente na área da perversão sexual a que eles se submeteram. Imaginem os olhos de DEUS para os dias de hoje…

Certa vez, após conversar muito com um alcoólatra e percebendo que não obtinha êxito em convencê-lo a deixar a bebida, um cientista o levou a um laboratório. Lá chegando pegou um ovo e despejou sobre ele cachaça pura. O ovo logo foi se esfacelando por conta do contato com a cachaça. O alcoólatra, abismado com o que vira, respondeu: “nunca mais comerei ovo…”.

O superaquecimento do clima na Terra, as catástrofes naturais (tsunamis, terremotos), são fruto da ação maligna do homem na natureza. Além do mais, o planeta inteiro cheira a pecado. São pais engravidando as próprias filhas, quando não as atiram pela janela de um edifício como um objeto sem algum valor. A família, a menina dos olhos do SENHOR, está completamente destruída pelos próprios homens. Leis diariamente são aprovadas no mundo pelas autoridades visando a macular mais ainda a essência da família criada e abençoada por DEUS: leis que autorizam o aborto, a união sexual ilícita entre homossexuais, o divórcio. Pior que há pessoas que se dizem cristãs que compactuam com essas práticas. Tais pessoas são chamadas por DEUS de religiosas, corrompidas, adulteradas, que não retiveram o Evangelho do Nosso SENHOR JESUS CRISTO em seus corações e preferiram dar ouvidos a fábulas e aos falsos pastores. Tornaram-se frequentadoras de templos, porque não desejam obedecer os ensinamentos de JESUS.

O continente asiático e o africano transgridem um dos principais requisitos bíblicos: o monoteísmo, a crença num único DEUS. Os asiáticos e, especialmente, os africanos, prestam adoração há mais de 33 milhões de deuses, entre ratos, vacas, rios e pedras. “Purificam-se” em águas poluídas. Mas não só nesses continentes ocorre o pecado da idolatria. No Brasil também. Há a cada dia mais e mais devoções a santos, padroeiros, entidades mortas e objetos. Não é de se espantar que os problemas sociais no Brasil são gigantescos e parecem não ter fim. Há grande contradição nos números brasileiros. Uma nação rica, um povo que vive na miséria. Tantas religiões, santos e padroeiros, e uma violência crescente a cada dia. O povo indiano nem o brasileiro não enxergam esse pecado. Preferem morrer em suas tradições. No caso especial da Índia, a maioria da população nunca ouviu falar no nome de JESUS CRISTO, o Filho de DEUS. No Brasil, religiosos católicos e cristãos decidiram, em pleno século XXI, o caminho pacífico da convivência, do silêncio; cada um respeitando a opção do outro, como reza a Constituição. Criaram a retórica da boa convivência: o que importa é o Amor de CRISTO que nos une. Ambos deveriam fazer um pacto de buscar somente a DEUS: pacto que leva ao arrependimento, a uma vida transformada e abençoada. As tradições religiosas, tanto no Brasil quanto na Índia, deveriam ser jogadas fora. O mundo precisa rejeitar todo e qualquer tipo de alienação espiritual, rótulos, tradições, olhar somente para DEUS e esforçar-se a cumprir o que está na Santa Palavra. Isso é um alerta; um desafio que faço a todos. Não uma tese ecumênica. Ecumenismo é mistura. O povo de DEUS, transformado pelo Seu Santo Espírito, é um povo incontaminável, formado apenas por uma só essência, que está no Sangue de JESUS.

Como no versículo que abri essa reflexão, DEUS, hoje em Seu Trono Sagrado, arrependeu-se de ter colocado fôlego de vida no homem. Porque DEUS não o fez para a desobediência. Ao contrário, tudo o que ELE fez foi para Glória e Louvor do Seu Santo Nome. DEUS se arrependeu de ter criado a mim, a você, ao povo brasileiro no geral, ao povo indiano, asiático, enfim, do mundo inteiro. As nossas obras são as mais sujas possíveis. DEUS se arrependeu como ELE se arrependeu do povo na época de Noé e de Moisés. Por isso, o Dilúvio veio sobre a terra durante quarenta dias, destruindo tudo. Por essa razão também, na época de Moisés, esse mesmo DEUS transformou as águas do rio em sangue (e todos os peixes morreram), produziu rãs em abundância, piolhos, enxames de moscas, cinzas do forno, chuva de saraiva, gafanhotos e uma pestilência gravíssima pela qual veio uma destruição incalculável. DEUS desceu de sua glória para abater o homem e seu pecado.

Mas se lembre do principal: DEUS encontrou graça em Noé (daí ter mandado construir a Arca para salvá-lo como sua família): “E Noé fez conforme tudo o que o Senhor lhe ordenara. Tinha Noé 600 anos de idade quando as águas do dilúvio vieram sobre a terra. Entrou Noé, seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos com ele na arca, por causa das águas do dilúvio” (Gênesis 7:5-7). A Arca de salvação de nossos dias é o Filho de DEUS, JESUS CRISTO. A Sua Obra redentora é para todos aqueles que crêem. Somente através de JESUS o homem pode sair da condição em que se encontra e se elevar ao Reino que está acima dele, o Reino da glória de DEUS. Tenha certeza de uma coisa: nem todos morreram nas tristes imagens ocorridas no Japão, em outras partes da Ásia e na África no passado, provocada pelos terremotos e tsunamis. Aos que restaram, DEUS também quer achar graça e salvá-los na Arca da Nova Aliança chamada JESUS CRISTO. Assim como a todos os brasileiros e pessoas do mundo inteiro. Só através de JESUS há salvação: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12). DEUS não admite, de forma alguma, que sua Glória, sua Honra, sua Majestade sejam divididas com ninguém: “Pois o Senhor teu DEUS é fogo que consome, é DEUS zeloso. (…) Portanto, reconhece hoje, e medita em teu coração, que só o Senhor é DEUS em cima no céu, e embaixo na terra; nenhum outro há. (…) Não farás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima no céu, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas, nem as servirás, pois eu, o Senhor teu DEUS, sou DEUS zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem, mas faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam, e guardam os meus mandamentos” (Deuteronômio 4:24; 5:8-10).

As consequências deixadas pelo desastre foram imensas. Mas a vida prossegue. Nem tudo está perdido. Ainda há esperança para você. Que em tudo tiremos lições concretas à nossa vida. Lições que nos encorajem a mudarmos de postura, de posições, de fé e de ideologias. Esta é uma ótima oportunidade para isso. Oportunidade que a humanidade tem de se desarmar de suas religiosidades e nascer de novo. Nascer, como disse JESUS a Nicodemos, da água e do Espírito de DEUS; e passar a viver tão somente conforme a Palavra de DEUS. Precisamos agradar a DEUS; porque um Homem desceu dos Céus, da Sua glória eterna, entre nós se fez humano, para que pudéssemos DELE receber a herança da vida eterna. ELE desceu para que possamos subir ao Reino de DEUS; e muito em breve voltará para buscar aqueles poucos que decidiram viver de acordo com os Seus ensinamentos. Ora, vem, Senhor JESUS!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.  

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para E Deus se arrependeu de nos ter criado…

  1. Fábio disse:

    Deus nao se afasta do homem,é o homem que se afasta de Deus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s